Home
Home
 

15-04-2011JET SKI - CNF apresenta equipa e promove debate


Muito embora a temporada já tenha começado, o Clube Naval do Funchal apresentou hoje à tarde, na Quinta Calaça, a sua equipa de Jet Ski. O grupo de trabalho navalista este ano é constituído por Urbino Nóbrega (coordenador), Armindo Sousa (treinador), Frederico Rezende, Rui Sousa, Tiago Sousa, Duarte Nóbrega e Diogo Nóbrega (pilotos).


Por outro lado, aproveitando a presença na Região de Armindo Sousa, pai e treinador dos pilotos Tiago e Rui Sousa, o CNF promoveu simultaneamente um encontro com os diversos agentes da modalidade na Região, para uma troca de ideias e experiências que revelou-se profícua. Durante cerca de 90 minutos assistiu-se a um debate interessante, em que foram abordados os mais diversos assuntos ligados às diversas componentes do jet ski, desde pormenores mecânicos a aspectos organizacionais e regulamentares, tanto a nível regional como a nível nacional e mesmo a nível internacional.


Perspectivando a temporada que decorre, Armindo Sousa revelou-se optimista, apesar do cenário não ser o mais favorável. «Infelizmente não temos ainda os objectivos completamente definidos devido à conjuntura, política, social e financeira, que vivemos, para além de que as próprias classes de competição foram modificadas. Em princípio, o Rui fará o Campeonato Nacional todo e o Tiago ainda não sabemos, porque pretendemos que ele faça o resto do Campeonato do Mundo e se o conseguirmos naturalmente descartaremos o Nacional. O Clube Naval tem dois pilotos de nível mundial, e ainda bem, que lutam pelos primeiros lugares do Mundo, e a esse nível gasta-se muito dinheiro. Mas a idade destes pilotos é a propícia para apostar, por isso vamos unir esforços para apoiá-los.»

 

Segundo o treinador navalista, a prioridade para os irmãos Sousa, Rui e Tiago, está lá fora. «No Campeonato Nacional não há concorrência e por sequência não há motivação. Os pilotos de alto rendimento têm de estar motivados, têm de querer vencer e não entrar em campeonatos onde não sentem “pica”», argumentou Armindo Sousa, vislumbrando uma melhoria do jet ski nacional. «Na cultura portuguesa temos por hábito desvalorizar aquilo que é de casa. Mas os nossos pilotos têm um nível elevado e constituem um incentivo para os restantes participantes. Sente-se um burburinho a nível nacional, as pessoas estão a acordar e julgo que vamos saber olhar uns para os outros para aprendermos e evoluirmos em conjunto.»

 

 - Notícia in "Jornal da Madeira" edição de 10/04/2011

 

Imprimir | 
© 2007 Clube Naval do Funchal - Todos os direitos reservados - Developed by Alencastre.net - Powered by Dynamicweb CMS